Ataniêta Márcia Nunes Martins

Ocupante da Cadeira nº 21 da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), cujo patrono é José Carneiro de Freitas.  Nasceu no dia 16 de março de 1979, no povoado Cametá, cidade de Peri Mirim-MA. Filha de Antônio João Martins e Ana Luísa Nunes Martins, união esta que gerou 6 filhos: Antônio João Martins Filho, Luís Jorge Nunes Martins (in memoriam), Antonieta Maria Nunes Martins, Ataniêta Marcia Nunes Martins, Ataniânea Nunes Martins Prazeres e Arílio Jorge Nunes Martins. Católica, batizada no dia 15 de janeiro de 1983, por Padre Gerárd Gagnon, teve como padrinhos Raimundo Martins Nunes e Rosália Martins Silva.

Iniciou os estudos na Escola Municipal Inácio de Sá Mendes, no ano de 1986, cursando a primeira série, no povoado Cametá. Em 1987 ingressou na Unidade Escolar Carneiro de Freitas cursando da segunda série até a quarta série. Em 1992 iniciou os estudos da quinta a oitava série na Unidade Escolar Artur Teixeira de Carvalho, sob direção de Walton França Martins.

De uma família simples e humilde que muito batalhou para sobreviver, ajudava na lavoura, pesca, confecção de rede, carvão e com dificuldades sempre vencia na vida. Antes de seu nascimento, mais precisamente no ano de 1976, seu pai adoeceu, perdendo os movimentos e neurônio motor, mesmo assim ainda lutava nos serviços da lavoura junto de sua mãe Ana Luísa.

Como seu pai não podia mais trabalhar por conta da paralisia, junto com sua família tiveram que deixar sua terra natal (Cametá), e mudou-se em 1987 para o centro da cidade de Peri-Mirim, onde estão residindo até hoje, com ajuda do seu tio e padrinho Raimundo Martins Nunes, que junto com sua mãe e seus irmãos uniram forças para superar as necessidades.

Quando já residia no centro da cidade, continuava a ajudar no sustento da família, na venda de lanches no campo de futebol, torcendo fio para confecção de redes artesanais, somente na execução dessas atividades é que encontrava tempo para estudar para prova e fazer as lições para o dia seguinte.

Em 1997 teve sua primeira filha, Thátyla Hemanuely Martins Melo. Em 2001 cursou o Ensino Médio até 2003, na escola Tarquínio Viana de Sousa, na direção do professor João Batista Pinheiro Martins. No ano de 2002 teve seu segundo e último filho Márcio José Martins Câmara.

Cursou o Magistério na Unidade Escolar Carneiro de Freitas, sob direção de Ana Maria Silva, no turno da noite, no ano de 2008 a 2011, ocasião esta que a levou ao desejo de uma profissionalização. Após concluir o ensino do magistério, concretizou alguns cursos de informática, como: introdução à educação digital e operadora em informática, e ainda esporte recreativo e lazer, empreendedor e gestão de empresas. Optou em fazer os cursos acima citados, por falta de oportunidade, pois naquele período, não havia o Ensino Superior no município.

Em 2012 ingressou na faculdade Montenegro, cursando Letras, na qual se iniciava uma nova busca por seus ideais. Vale a pena ressaltar que além dos estudos, sempre trabalhou nos afazeres domésticos, trabalhou como balconista, empregada doméstica, prestou serviço no cartório ofício único de Peri Mirim e ainda leciona as turmas do primeiro ao nono ano desde 2013. Em 2015 participou do seletivo municipal para ingresso na UFMA (Universidade Federal do Maranhão), na qual obteve êxito, onde atualmente cursa Licenciatura em Filosofia.

Pessoas inesquecíveis:

Sua mãe, Ana Luísa Nunes Martins, que lutou sem cessar por todos os filhos e conseguiu educá-los; seu irmão mais velho, Antônio João Martins Filho, que abdicou sua infância para assumir o papel de adulto pela sobrevivência de sua família; Maria Rosa Martins Duailibe (In Memoriam), que tanto os ajudou dividindo o pouco que tinha; a Elísia Coqueiro da Silva, pessoa esta que ajudou no sustento da família; a sua professora, Maria Lucinda Silva Oliveira, que contribuiu com sua alfabetização e a seu tio e padrinho, Raimundo Martins Nunes, como foi mencionado acima, ajudou na luta pela sobrevivência da família.

É conhecedora de contos e lendas, que durante as suas férias passava alguns dias com seus avós maternos, José Evaristo Nunes (in Memoriam) e Antônia Paula Martins Nunes, no povoado Canaranas, onde aprendeu inúmeras histórias contadas pelo seu avó, José Evaristo Nunes (In Memoriam) na qual ele repassava o que tinha aprendido com seus antepassados, por conta disso, Atanieta, se identificou pelos poemas, contos, fábulas e lendas.

Dedica-se ao máximo a realizar suas atividades, procura terminar tudo que começa e quando encontra dificuldades, busca conhecimento e solução para os problemas, como ensinamento sempre diz coisas positivas, e se falar de dificuldades, fala o que aprendeu com elas.

2 Replies to “Ataniêta Márcia Nunes Martins”

Deixe uma resposta