Academia Perimiriense reúne-se com a Secretária Municipal de Educação

Na manhã desta terça-feira, dia 06 de setembro, membros da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP) reuniram-se com Secretária Municipal de Educação (SEMED) do município de Peri-Mirim, Zaine Ferreira, que se fez acompanhar do seu Secretário Adjunto, Hilário Silva. Em pauta, a discussão de projetos da Academia. A reunião foi previamente marcada por meio do Ofício/ALCAP nº 06-2022.

A reunião ocorreu na sede da SEMED. Pela ALCAP, participaram do debate: a presidente, Ana Creusa; o vice-presidente, Diêgo Nunes, que também trabalha na SEMED e Ana Cléres.

Na oportunidade, a secretária deu as boas-vindas aos membros da academia, iniciando-se, imediatamente, o debate sobre o Projeto do II Prêmio Naisa Amorim, pois, há necessidade de definir várias etapas de interesse de ambas as instituições, que visa estimular a leitura, escrita e criatividade de estudantes do ensino fundamental e ensino médio, educação de jovens e adultos (EJA) e escolas da rede municipal e estadual de ensino, sediada no município de Peri-Mirim.

Diêgo Nunes encarregou-se de apresentar um resumo do Projeto, pontuando os aspectos de prazo e definição de objetivos comuns. Ficou definido que o Tema, bem como prazo para lançamento do Edital do Concurso.

Considerando-se que a SEMED pretende homenagear os secretários de Educação do Município que já faleceram no evento de homenagem ao aniversário do município (31/03), ficou decidido que o tema do concurso também será em memória dos educadores do município que já faleceram, ficando-se de definir o slogan do Concurso que será ligado à memória dos educadores e que o Edital para inscrição do Concurso será divulgado ainda este ano.

Foi constituída uma Comissão para dar continuidade aos trabalhos, formada por: 1) Eni Amorim  (ALCAP); 2) Diêgo Nunes (ALCAP/SEMED); 3) Hilário Silva (SEMED); 4) Nasaré Silva (ALCAP/SEMED); 5) Kátia (SEMED); 6) Elinalva (ALCAP/SEMED); 7) Edna Jara (ALCAP/ARC) e 8) Tatá (ALCAP/SEMED).

Ao final, ficou acertado que as instituições buscarão patrocínios para as premiações, bem como os demais projetos serão debatidos oportunamente. A reunião foi coroada de êxito. Os membros da ALCAP ficaram satisfeitos com a recepção da Secretária de Educação com o estabelecimento das bases da parceria de sucesso, que muito contribuirá para o desenvolvimento da Educação do município.

A Academia de Peri-Mirim promove debate sobre o II Prêmio Naisa Amorim

Na noite de hoje (10/08/2022), membros da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), reuniram-se, por meio da Plataforma do Google Meet, para discutirem a metodologia e cronograma do II Concurso Artístico e Literário “Prêmio ALCAP Naisa Amorim”. A referida reunião teve início às 19:00 horas, sob a presidência de Ana Creusa Martins dos Santos. A reunião foi secretariada por Eni do Rosario Pereira Amorim, secretária da ALCAP e Coordenadora do Projeto. Estiveram presentes ao encontro, além da presidente e da secretária:  Alda Regina Ribeiro Corrêa; Edna Jara Abreu Santos; Giselia Pinheiro Martins; Jaílson de Jesus Alves Sousa; Jessythannya Carvalho Santos; Maria Nasaré Silva e Venceslau Pereira Júnior.

O I Prêmio foi um sucesso e movimentou 130 (cento e trinta) alunos que tiveram seus trabalhos inscritos no projeto. Os alunos produziram obras na categoria desenho, poesia e crônica, desenvolvendo habilidades  que serão úteis no desenvolvimento da aprendizagem.  A colaboração da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e de professores foi fundamental para o sucesso do festival de prêmio.

Segue anexa a Ata Reunião discussão sobre Prêmio Naisa Amorim.

 

Historiadora perimiriense lança livro sobre a situação da Saúde Pública de São Luís no período de 1889 a 1920

A autora perimiriense Maria Almeida lançou um livro intitulado “Saúde pública e pobreza em São Luís na Primeira República (1889/1920)” pela editora Dialética.  A obra traz um estado sobre a saúde pública na cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão, nos primeiros anos da República (1889/1920). A abordagem se dá em torno do quadro sanitário da cidade, marcado por frequentes surtos epidêmicos e por endemias como a da tuberculose, e das ações governamentais para fazer frente aos problemas sanitários da cidade.
Em São Luís, a maioria da população da cidade era pobre, egressa, em parte, do regime escravista, e vivia em condições precárias. Morava em ambientes insalubres (cortiços, antigas casas transformadas em moradias coletivas ou em casebres de taipa e palha), sem água encanada, nem tratamento de esgoto e do lixo produzido.
A pobreza e as péssimas condições de higiene tornavam os espaços habitados pelos pobres ambiente propício para o surgimento e proliferação de doenças, e por isso principal foco das medidas sanitárias implementadas pelas autoridades locais.
O trabalho analisa leis e códigos sanitários elaborados para resolver os problemas de saúde pública na cidade e chega à conclusão de que as determinações contidas nessa legislação prejudicavam, principalmente, as pessoas mais pobres, obrigadas muitas vezes a deixarem suas moradias, sobretudo, as localizadas no centro da cidade, na medida em que não possuíam recursos para fazer as adequações impostas pela legislação. De certo modo, essas medidas visavam atender ao apelo daquele momento, que era a “modernização” da cidade.
O livro “Saúde pública e pobreza em São Luís na Primeira República (1889/1920)”, da autora Maria Almeida, já está disponível no site da Dialética! Garanta já o seu 📖

Maria da Conceição Pinheiro de Almeida

Maria da Conceição Pinheiro de Almeida nasceu em Peri-Mirim/MA, é licenciada em História na Universidade Federal do Maranhão. Especialista em Saúde da Mulher Negra também pela Universidade Federal do Maranhão. Mestre em História do Brasil pela Universidade Federal de Pernambuco e doutoranda em História Social na Universidade Federal do Ceará. Suas pesquisas estão voltadas para as temáticas referentes à população negra, especialmente, em seus trabalhos de conclusão de curso, especialização e atualmente em seu curso de doutorado, onde está trabalhando o processo de territorialização quilombola na Baixada Maranhense, mas também desenvolveu pesquisas na área da Saúde Pública e pobreza em sua dissertação de Mestrado.

Autora de capítulo de livro nas obras “Histórias da pobreza no Brasil” (Porões, sótãos e palhoças: as moradias dos pobres sob a mira do Serviço Sanitário em São Luís/MA, nos primeiros anos da República – publicado em 2019); “São Luís do Maranhão: Novos olhares” (O Estado sanitário da cidade de São Luís no início do século XX – publicado em 2012); “História do Maranhão: Novos estudos – publicado em 2004).

Autora do livro “Saúde pública e pobreza em São Luís na Primeira República, publicado em 2022. Autora do artigo “Baixada Ocidental Maranhense: aspectos históricos da trajetória de negros e negras na Baixada Ocidental Maranhense, publicado em 2021. Atuou como professora do Ensino Básico na Secretaria de Estado da Educação do Maranhão no município de Pinheiro/MA no período de 2002 a 2018. Atualmente exerce a função de Assistente em Administração na Universidade Federal do Maranhão.

Academia de Peri-Mirim se reúne com autoridades eclesiásticas da Diocese de Pinheiro

No dia 13 de julho de 2022, às 9:30 horas, membros da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP) reuniram-se com o bispo da Diocese de Pinheiro, Dom Elio Rama, com o padre Irvisson, pároco do município e o representante jurídico da Diocese de Pinheiro, Widson.

Na referida reunião, foi entregue um Ofício solicitando à Diocese a possibilidade de Cessão Casa das Freiras, por meio de contrato de comodato, de um prédio situado na Rua Pereira Júnior, onde outrora fora a casa das irmãs da ordem Clarissas Franciscanas, que se encontra desabitada há alguns anos.

A Casa das Freiras é um referencial histórico de Peri-Mirim. O povo do  município lembra, com saudades, das freiras que habitaram aquela casa, pelos serviços prestados, por serem pessoas bondosas e dedicadas, especialmente com os mais vulneráveis.

A reunião iniciou-se com um pequeno resumo sobre a ALCAP efetuado pela secretária e ex presidente da Academia, Eni Amorim. Após a exposição, e da solicitação, foi feita a leitura do ofício realizada pelo vice-presidente Diego Nunes, representando na oportunidade a atual presidente da academia, Ana Creusa.

O assessor jurídico, Dr. Widson, posicionou-se afirmando que o pleito da Academia será levada à apreciação do Conselho da Diocese que, somente após essa análise pelo Conselho, será aprovada ou não a solicitação da Academia.

Dom Elio elogiou e enfocou a importância do trabalho da Academia para o município de Peri-Mirim. A autoridade eclesiástica foi presenteado com obras de autores locais e membros da Academia.

Ao final, os acadêmicos da ALCAP agradeceram às autoridades da Igreja Católica a acolhida no Salão Paroquial, para uma reunião histórica. Os acadêmicos saíram esperançosos que, finalmente, a ALCAP poderá instalar a sua sede provisória na Casa das Freiras e, dessa forma, poderá cumprir seus objetivos estatutários, especialmente a instalação de uma biblioteca que contribuirá para a formação de crianças, jovens e adultos.

Declarações de Quitações

Seguem declarações de quitações das contribuições dos acadêmicos, por exercício, conforme abaixo:

Declarações de quitações 2019

Declarações de quitações 2020

Declarações de quitações 2021

Prestação de Contas dos Anos de 2018 a 2021

Os membros do Conselho Fiscal da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), tendo examinado o Planejamento Financeiro de 2018 a 2021, em conjunto com o Relatório Descritivo de Receitas e Despesas, Recibos e Notas Fiscais, dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2018 a 2021 e em consonância ao Art. 11 do Estatuto da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense opinam favoravelmente pela aprovação das contas do exercício pela Assembleia Geral Ordinária.

FINANCEIRO 2018 – ALCAP

FINANCEIRO 2019 – ALCAP

FINANCEIRO 2020 – ALCAP

FINANCEIRO 2021 – ALCAP

Resumo da Contribuições Mensais dos Acadêmicos

Resumo das Contribuições dos acadêmicos nos exercícios de 2018 a 2023, conforme abaixo:

Resumo de mensalidades ALCAP – 2018 a 2023

 

Criação Edna Jara

Academia Perimiriense promove campanha de Doação de Livros

Na nova metodologia adotada pelo Projeto Clube de Leitura da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), os leitores escolherão as obras a serem lidas; nesse sentido, é necessário que se tenha um acervo de livros de literatura em geral, a fim de que possamos efetivar o empréstimo da obra, mediante compromisso de devolução em um prazo determinado. Considerando-se que no município de Peri-Mirim temos poucas opções de biblioteca, a Coordenadora do Projeto, Tatá Martins, resolveu pedir apoio aos acadêmicos e amigos para fazer uma Campanha de Doção de Livros.

Os pontos de coleta, inicialmente, são as residências das acadêmicas Tatá Martins; Giselia; Edna Jara; no Farol de Educação e Escola Municipal Cecília Botão.

Conforme informaram a coordenadora do Projeto, Tatá Martins e a presidente da Academia, Ana Creusa, espera-se muito desse Projeto, pois a leitura abre as portas do conhecimento, capacitando as pessoas a se desenvolverem de forma integral e assim contribuírem para o desenvolvimento pessoal e da comunidade na qual estão inseridos os leitores.

Arte da Campanha criação de Edna Jara. #A ALCAP somos todos nós.

Clube de Leitura da Academia Perimiriense realiza reunião

Em 8 de junho de 2022 às 19:00 horas pela plataforma Google meet deu-se início à reunião do clube da leitura João Garcia Furtado da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP).
Presentes:
Ana Creusa Martins, Ataniêta Martins, Eni Amorim, Ana Cléres Santos, Cleonice Martins, Diego Nunes, Jailson, Jessythannya Santos, Maria do Carmo, Giselia Pinheiro Martins, Alda Ribeiro e Adelaide Mendes.

A presidente da Academia Ana Creusa Martins agradeceu a presença de todos e falou que o projeto é “a menina dos olhos da Academia de Letras Ciências e Artes Perimiriense – ALCAP.” Enfatizou que sempre seremos leitores e falou sobre o livro aprendendo inteligência que será disponibilizado para o grupo para ajudar no empoderamento de novas perspectivas para a realização das atividades propostas pelo projeto clube da leitura. Também falou da importância de não impormos ao leitor o que ele deve ler, mas sim que deve deixá-lo escolher aquilo que gostaria de ler, pois só lê muito quem lê com prazer. Será uma forma inovadora e que exigirá muitas parcerias e bastante trabalho.

A gestora do programa Antonieta Santos fez uma apresentação que infelizmente não teve muito êxito devido alguns aspectos da internet, frisou a importância do Poder do trabalho em equipe “crescer sozinho é possível mas juntos é muito melhor” Frisou também que o clube de leitura será uma conquista coletiva entre a Academia e seus parceiros.

Eni Amorim, fez a leitura do projeto que tem como mentora a acadêmica Jessythannya Santos , uma iniciativa que deu frutos, onde anteriormente foram trabalhados três livros: O Pequeno Príncipe, O Mágico de Oz e Meu Pé de Laranja Lima.

O projeto traz em seu bojo uma pequena biografia do nosso ilustre contemporâneo. João Garcia Furtado, a justificativa do projeto, objetivos geral e específicos, público-alvo, metodologia, divulgação, entre outros.

Ana Creuza falou sobre a reunião da academia no final do mês.
A acadêmica Giselia Pinheiro Martins falou das dificuldades de quem não sabe ler, falou do projeto macro da SEMED e colocou à disponibilização do mesmo para ajudar no clube da leitura.

A confreira Alda Ribeiro, falou dos projetos da sua escola como o Banco do Saber e que sua escola abraça o projeto da Academia.
A confreira Jessythannya parabenizou a nova diretoria e se disponibilizou em ajudar a academia no que for possível e questionou a nova metodologia e análise da mesma.

Foi cogitado a inserção dos professores nas escolas como motivadores no projeto.
Ana Creuza ainda ressaltou que não pode haver espírito de concorrência entre os participantes.

Ataniêta solicitou os projetos da SEMED e da professora Alda Ribeiro, as duas se disponibilizaram em ajudar a coordenadora do projeto.

Adelaide falou sobre a importância do projeto para a comunidade e ainda compartilhou sua experiência como Educadora na escola em que trabalha.

Os acadêmicos Cleonice Martins, Diego Nunes e a amiga da Academia Ana Cléres Martins falaram que a metodologia do projeto é muito boa.

A coordenadora do projeto, Antonieta Santos concluiu a reunião falando da importância da leitura na vida das pessoa em todos os sentidos. Agradeceu a presença de todos e fez um apelo para fazermos o projeto acontecer e que seja um sucesso para a Academia e para a comunidade.

Sem nada mais a comunicar a reunião foi encerrada.

Peri-Mirim 08.Jun.2022

Eni Amorim
Secretária ALCAP