Jarinila Pereira Campos

Patrona da Cadeira nº 11, ocupada por Adelaide Pereira Mendes. Nasceu no dia 28 de maio de 1929, no Município de Peri-Mirim-MA, nasceu uma linda menina que recebeu o nome de Jarinila, filha de Benedito Pereira e Sebastiana Gomes de Castro Pereira, teve quatro irmãos e três irmãs. Aos seis anos de idade, foi para companhia de seus pais adotivos Sr. Raimundo Leocádio Corrêa e Florinda Castro Alves Corrêa, os quais faleceram em 1978 e 1979. Foi alfabetizada em casa pelos seus pais adotivos e, do 1º ao 5º ano – antigo primário, cursou na cidade de São Bento, na Escola Paroquial, sob a direção da professora Luciana Ramos Batista.

Depois que término do seu primário em 1945, deixou de estudar cinco anos por falta de condições financeiras de seus pais adotivos e, durante esse período, trabalhou como Professora Leiga na referida cidade de “São Bento”. Em 1950 foi para São Luís em companhia de seus pais adotivos a fim de continuar seus estudos mesmo com muito sacrifício. Nesse mesmo ano começou a trabalhar durante o dia no Laboratório Jesus, à noite iniciou Curso Ginasial fazendo o Exame de Admissão, a 1ª série no Colégio São Luís, os demais anos, no Liceu Maranhense.

Fez o Normal na Escola Normal, formando-se em 1957. Em 1958 foi nomeada para trabalhar em São José de Ribamar onde lecionou quatro anos no Convento:  depois foi transferida para São Luís, trabalhou no Grupo Escolar Sotero dos Reis. No dia 17 de dezembro de 1963, casou-se com o Sr. Deusdete Gamita Campos, como não foi genitora, o casal decidiu adotar como filho uma criança a qual passou a ser chamado José de Jesus Pereira Campos, que por sua vez estudou e lhe agraciou com os seguintes netos: Romário Willian Amorim Campos, Deusdete Gamita Campos Neto, Maria Elis Campos e Jhonatan Silva Melo.

 Removida para sua terra natal como Professora trabalhou no Grupo Escolar “Carneiro de Freitas”, turno matutino. Em fevereiro de 1977, foi chamada e enquadrada como Professora de 1º Grau, Classe A – referência I. Desde a fundação (1968) do Ginásio Bandeirante ela exerceu duas funções: de Diretora e Professora até 1980 quando foi extinto e emancipado para a Instituição Roquete Pinto (CEMA).  Com a extinção dessa Unidade de Ensino, foi contratada para trabalhar no Supletivo o 1º grau à noite exercendo a função de Diretora.

Em 1979 foi convidada pelo Secretário de Educação para fazer o Vestibular da FESMA com a finalidade de uma Licenciatura Curta em Pedagogia e Administração Escolar. Foi aprovada, e no dia 25 de janeiro do mesmo ano ingressou na Faculdade de Caxias, concluindo e colando Grau no dia 02 de maio de 1980. No dia 26 de dezembro do mesmo ano foi transferida de cargo, assumindo área de Administração Escolar, classe A, referência VII. Durante esses períodos de atividades nunca deixou de se qualificar participando de seminários, cursos e outros eventos.

Fez os seguintes Cursos:

Diretores de Ensino Médio de 1º a 10 /07/1968 – 70 horas.

Matemática Moderna de 08 /01 a 03/02/1968 – 150 horas.

Formação Pedagógica de 1º a 31 /06/1969 – 200 horas.

Ensino Global de 06/01 a 01 /02/1969.

Treinamento de Liderança de 26 a 30 /12/1971 de 1º a 10 /07/1968 – 70 horas.

III encontro de Unidades Bandeirantes de 10 a 12 /127/1975 – 24 horas.

III Encontro Livros Didáticos de 13 a 15 /12/1976 – 24 horas.

Seminário sobre Reforma de Ensino de 25 a 29 /10/1976 – 40 horas.

I Curso de Pessoal de Apoio de 08 a 10 /09/1976- 24 horas.

Curso Formação Religiosa de 02 a 07 /02/1976- 36 horas.

Seminário para Diretores de Unidade Bandeirantes de 28/11 a 02 /12/1977-40 horas.

Curso de Atualização em Avaliação e Planejamento de 20 a 24 /06/1977-40 horas.

V Encontro Livro Didático de 25 a 27/09/1979-24 de 28/11 a 02 /12/1979-40 horas.

Curso de Aperfeiçoamento de Professores de 5º a 8ª série de 13 a 31/07/1978.

Porém, a nossa vida é uma dádiva de Deus, então nos lembramos deste como exemplo de mulher, esposa, e Mãe, ensinou não só o seu filho como tantas e tantas crianças a seguir no caminho certo, digno e verdadeiro, enquanto pôde, foram incapazes de baixa os braços, a cabeça para a luta que Deus lhe ofereceu, mulher com princípios fortes, tratamento especial para todos. Faleceu no dia 18 de junho de 2015, deixando seu legado que muito contribuiu para nossa Cidade e para os cidadãos Perimirienses  Dona: Jarinila Pereira Campos tinha uma habilidade ímpar de lidar com as pessoas.

Deixe uma resposta