Alda Regina Ribeiro Corrêa

Ocupante da Cadeira nº 17 da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), que tem como Patrona Helena Ribeiro Corrêa. Nasceu em 04 de fevereiro de 1979, no Município de Peri Mirim-MA. Filha de Helena Ribeiro Corrêa e Anastácio Florêncio Corrêa, é a sétima filha de dez irmãos. Não fui criada por meus pais biológicos, pois logo que nasceu a sua mãe adoeceu, e teve que ser levada para São Luís, para os cuidados hospitalares que não teriam no Município. Nessa época, devido à dificuldade de locomoção, para a capital São Luís, ficou sob aos cuidados da sua tia materna, a senhora Alice Ribeiro Lima e seu marido Almídio Pereira.  Após, a reabilitação da saúde e retorno da sua mãe para casa,  permaneceu morando com minha tia (ela só tinha um casal de filhos: Roselice do Socorro Ribeiro Lima e Ivaldo Ribeiro Lima. E claro, habituou-se a chamá-los de pai e mãe. Teve assim, o privilégio de ter dois pais e duas mães.

Aos sete anos de idade, foi matriculada na Escola Municipal Cecília Botão, a sua professora da Carta do ABC, foi Maria das Dores, que até então continuou seus estudos sequentemente na 1.ª a 3.ª série do primário, e a 4.ª série, a professora foi Rosângela Guterres, nesse ano foi transferida para a Unidade Escolar “Carneiro de Freitas”, da rede estadual situada na Praça São Sebastião, Centro do Município, e no mesmo estabelecimento, concluiu a 4.ª série com a Professora Maria de Lourdes Nunes.

O Ensino Fundamental maior, cursou no Centro Educacional do Maranhão – CEMA que naquela época as aulas eram transmitidas através de Televisão (TVE), por esse motivo, teve as seguintes orientadoras de aprendizagem: na 5.ª série Idenira Melo, na 6.ª série Maria Celeste Pereira Leite na 7.ª série Maria de Fátima Peixoto e na 8.ª série Ana Rita Martins. Após a conclusão da 8.ª série, seu irmão Reinivaldo Ribeiro Corrêa que já morava em São Luís, convidou o seu outro irmão, Rui Ribeiro Corrêa, que também havia concluído a 8.ª série,  para morarem com ele e estudarem no Colégio “Gonçalves Dias”.

Estudou no Colégio “Gonçalves Dias” somente o primeiro e segundo ano, no Curso Técnico de Laboratório. Devido alguns problemas familiares, retornou para Peri Mirim. Ocasião, em que constituiu família, com José João França Gonçalves, este do Município de Palmeirândia – MA. Município onde morou por um período de quatro anos. E teve seus três filhos: Taliane de Jesus Corrêa Gonçalves, nasceu no dia 06 de julho de 1987; João Ítalo Corrêa Gonçalves nasceu no dia 13 de agosto de 1988 e Sidney Corrêa Gonçalves, nasceu no dia 10 de agosto de 1989. Infelizmente, nesse mesmo ano antes de chegar seu terceiro filho, a convivência não deu mais certo, separam-se. Passou a fazer o papel de pai e mãe, para criar seus filhos. Claro com ajuda dos seus pais adotivos.

Uma pessoa muito importante e que a ajudou muito nesse momento foi o seu primo Edmílson Ribeiro (in memória), que na época era Diretor do Ambulatório Santa Thereza, situado na Rua Rio Branco – Centro. Convidou-a para a trabalhar com a Estatística e na parte de Imunização. Dando oportunidade para sustentar seus filhos.

No ano de 1996, o filho caçula Sidney Corrêa Gonçalves, adoece do coração, e passa por uma cirurgia no Hospital de São Luís, para a troca de válvula. Em 1998, volta a sentir os mesmos sintomas e antes do tempo previsto, faz a segunda cirurgia do coração. Mas, infelizmente em 2002 a válvula se solta, e ele vem a falecer no dia 02 de junho, já com 12 anos de idade. A dor de perder um filho é insuportável. Todavia, Deus tira e Deus dá, com oito dias do falecimento do Sidney, nasce sua primeira neta, Cidianny Gonçalves Nunes, criada e mora com a avó até com 15 anos de idade.

No ano 2008, seu filho João Ítalo Corrêa Gonçalves (Soldado da Aeronáutica), vem a falecer em acidente de moto, no dia 08 de novembro. Perder um filho é difícil, imagina dois.  Paciência, tudo só acontece com a permissão de Deus, como sempre diz: “quando um filho perde uma mãe fica órfão e quando uma mãe perde um filho não há nome só apenas a dor, tristeza e lágrimas sobre caindo pelo rosto, que até então lubrifica o coração”. Passou a ser Assembleiana no dia 22 de novembro desse mesmo ano.

Voltou a estudar à noite no Colégio Cenecista “Agripino Marques”, concluindo assim o curso de Magistério, no ano de 1994. No ano seguinte, o Professor Valdivino Jesus Barros, então Diretor do Colégio Cenecista, convidou-a para trabalhar lecionando na referida Escola. Trabalhou até o ano de 2000, com as seguintes disciplinas: Sociologia, Psicologia, Matemática e Literatura Brasileira. Ainda no ano de 1995, foi convidada, pelo Secretário de Educação Nelsolino Silva, gestão do Prefeito Vilásio França Pereira, para trabalhar na Escola Municipal São Benedito, situada no povoado Três Marias, com a disciplina Geografia, onde trabalhou apenas por 02 anos. Sendo transferida para a Escola Cecília Botão, situada no Centro do Município. No ano de 2002, na gestão do Prefeito Geraldo Amorim, assumiu a direção da Escola Cecília Botão, ficando na função de gestora da escola por 12 anos.

No ano de 2002, assinou contrato de trabalho com o Estado, para trabalhar no Ensino Médio, com as disciplinas geografia e Arte, no CEEFM Artur Teixeira de Carvalho e se estendeu no seguinte 2003. No mesmo ano, ingressou na Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC no curso de Pedagogia, com acompanhamento de tutoria local e aulas presenciais com os professores da Universidade. Teve sua outorga de grau no ano de 2007, conquistando o título de Pedagoga. Em 2008 fez Pós Graduação em Supervisão Escolar pela Faculdade do Noroeste de Minas – FINOM. Em 2009, na gestão do Prefeito Afonso Pereira Lopes, teve concurso público neste município e foi aprovada em uma das vagas de Supervisora Pedagógica.

Em 2010, ainda na direção da Escola Cecília Botão, foi convidada pelo prefeito a assumir a Secretaria de Educação, no mês de fevereiro, permaneceu com Dirigente Municipal até dezembro de 2012, nesse ano também nasce sua segunda neta Lívia Corrêa Amorim Pereira, presente de Deus para todos da família. Em 2013 e 2014 trabalhou com a turma do Magistério da Escola Cecília Botão, como professora de Estágio supervisionado. Ainda no ano de 2014, fez sua segunda Pós-Graduação, MBA em gestão Escolar, pela Faculdade de Economia e Finanças – IBMEC.

No ano de 2015 e 2016, seu irmão Rui Ribeiro Corrêa, vereador no município, foi eleito Presidente da Câmara Municipal, foi cedida pelo Prefeito João Felipe Lopes, para trabalhar na Casa Legislativa, no setor financeiro. Em 2017, com a eleição de Dr. José Geraldo Amorim Pereira, foi novamente convidada a assumir a função de Dirigente Municipal de Educação.

Portanto, a Educação é uma marca na vida de um bom profissional, até por que, só se chega a um determinado lugar quando não medimos esforços, contudo chegando ao final de cada etapa com a certeza do dever cumprido. 

Deixe uma resposta