Adelaide Pereira Mendes

Ocupante da Cadeira nº 11, que tem como patrona Jarinila Pereira Campos. Adelaide reside em Peri-Mirim-MA, nasceu no dia 16 de dezembro de 1957, no povoado Brito no Município de Bequimão, época em que as mulheres grávidas tinham seus filhos em casa, acompanhada por parteira leiga. Mas, foi registrada no Município de Peri–Mirim. Filha de Raul Pinheiro Mendes e Constancia Pereira Mendes. Avós paternos: Manoel Guido Sá Mendes e Francisca Pinheiro Mendes; Avós maternos: Calixto Mariano Pereira e Raimunda Mariana Pereira. O casal Raul e Constancia tiveram 9 (nove) filhos: Terezinha, Zilda, Orlando, Raul, Maria do Socorro, Edvaldo, Josabel, Clerice e Adelaide. Destes irmãos já faleceram: Terezinha, Zilda e Josabel, consequência da falta de assistência médica, os demais estão todos vivos. Seus pais criavam porcos, galinhas, pescavam, caçavam, trabalhavam na lavoura e realizavam outras atividades que propiciavam o sustento da Família, são católicos praticantes e gostam das atividades folclórica e cultural.

Com necessidade e preocupados com a Educação Escolar das filhas mais novas Clerice e Adelaide os mesmo chegaram a uma decisão de fazer uma casa em Peri-Mirim, para poderem estar próximos dos filhos acompanhando-os na Educação familiar e educacional, já que alguns tinham saído da companhia deles pelo motivo de estudarem em Peri-Mirim e outros em São Luís em casa de parentes e compadres. Vieram do Brito para Peri-Mirim. Sua mamãe veio morar com os filhos, nos finais de semana o pai vinha passar com a família, porém, quando precisava dos serviços domésticos a mãe ia com ele para ajudar, nas atividades pois, de lá que vinham os mantimentos e a renda familiar, enquanto a mãe estava com papai no Brito, quem colocava ordem e respondia pela casa eram os irmãos mais velhos: Zilda, Raul e Edvaldo, os seus avós como moravam em Peri-Mirim, estavam sempre nos visitando e acompanhando.

Com 09 (nove) anos, iniciou os estudos com a professora Santinha Miranda, estudando particular na sua residência a Carta de ABC, depois uma Cartilha que não lembra o nome, não foi matriculada na Escola Pública por ser considerada criança perto dos demais alunos já matriculados. Mas quando completou 11 anos, foi matriculada (1968), na Escola Púbica chamada Grupo Escolar “Carneiro de Freitas”, aluna da Professore Isabel na 1.ª série, no ano seguinte na 2.ª série aluna da Professora Paula ambas vieram de São Luís, cursou duas vezes a 3.ª série com a Professora Maria Nasaré Serra Maia, não desistiu e concluir os estudo da 4.ª série na mesma Escola em 1972, não lembra o nome da Professora, mas lembro da merenda servida por Dona Mundica de Miguel.

Em 1973 foi a matriculada no Ginásio Bandeirante, cursando a 5.ª série, no ano seguinte foi para São Luís, cursou a 6.ª série no Colégio Luís Domingues, foi aprovada, retornando a Peri Mirim, concluiu a 7.ª e 8.ª série no Ginásio Bandeirante com 19 anos (1976). Em 1977, ingressou no 2.º Grau no Colégio Agripino Marques e concluir o 2.º Grau no ano de 1979.

No dia 01 de junho de 1978 fui chamada e nomeada para trabalhar no setor da Educação no Município de Peri-Mirim, exercendo a função de Professora de 1.ª a 4.ª série na Escola Cecília Botão. No dia 01 de março de 1989 na Administração da Prefeita Carmem Martins, foi transferida para prestar serviços na Escola Municipal “Tarquínio Sousa”, turno vespertino, povoado Pedrinhas, estava cumprindo suas funções de Professora, no povoado onde fui bem recebida e querida por todos, uma experiência muito valiosa, uma aprendizagem que não se encontra em escola, houve troca de ensinamento, de aprendizagem até o dia que, no final de semana quando cheguei em casa foi entregue uma carta  de exoneração data do dia 22 de 06 de 1989, motivo abandono de cargo, aproveitei para pensar, preparar os documentos escolares para ser entregue na segunda feira aos Pais dos alunos, ao chegar no Povoado fiz uma reunião com as Mães e os Pais, falei o que estava acontecendo, que era uma perseguição política.  

2 Replies to “Adelaide Pereira Mendes”

Deixe uma resposta