Francisco Viegas Paz

Ocupante da Cadeira nº 07 da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), que tem como patrono Rafael Paz Botão. Filho de Armando Leôncio Paz (Manduca) e Tomazia Viegas. Nascido em 02 de abril de 1948 no município de Peri-Mirim-MA. Estudou o primeiro grau no Colégio Carneiro de Freitas que concluiu em 1964. Foi aluno das seguintes professoras: Maria Lucinda Campos, Maria Isabel Sousa Guimarães, Nazaré Maia e Naísa Amorim.

Em 1965 fez o Exame de Admissão na Casa Paroquial e não obteve êxito, entretanto, no ano seguinte repetiu o exame obtendo sua aprovação. Em 1967 entrou para o Seminário Santo Antônio em São Luís e lá estudou até o seu fechamento em 1969.

Em 1970 concluiu o Ginásio no Colégio Marista. Fez o segundo grau no Colégio Nina Rodrigues, no período de 1971 a 1973 e em 1975 entrou na Universidade Federal do Maranhão para o Curso de Química Licenciatura, no qual se formou em 1979. É pós-graduado em Qualidade e Produtividade, pela Universidade Estadual do Maranhão, concluído em 2000. Trabalhou na Companhia Aérea Cruzeiro do Sul S.A.; Texaco do Brasil S.A. e Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. (EMBRATEL) onde chegou ao cargo de Gerente de Recursos Humanos, operando em São Luís–MA, Vitória–ES, Salvado–BA e Aracaju–SE. Atuou na Área Social, como coordenador do Comitê Embratel de Cidadania em São Luís, tendo ampliado uma Escolinha Comunitária na Vila Operária e que mantinha com merenda escolar, inclusive equipando-a com freezer para armazenar alimentos e um forno a gás para confecção de pão. Construiu uma Escolinha Comunitária na Vila Roseana, em São José de Ribamar que também mantinha com fornecimento de merenda escolar através do referido comitê.

Além disso, foi superintendente do Comitê de Integração de Entidades Fechadas de Assistência à Saúde (CIEFAS) – Maranhão, eleito por dois mandatos consecutivos. Membro efetivo do Comitê Estadual de Cidadania Contra a Fome. É autor de vários artigos de jornal, publicados em O Estado do Maranhão: A língua, o ovo e a maconha, A Baixada Maranhense de 17.08.15, Epidemia de 12.04.16. Publicou também artigo no Jornal O Imparcial, com o título Os “Sem” do Final do Século. Autor dos livros Seminarista Graças a Deus e Curiosidades Históricas de Peri-Mirim e Co-autor do livro Ecos da Baixada, publicação do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense.

4 Replies to “Francisco Viegas Paz”

Deixe uma resposta