Raimundo João Santos

Patrono da Cadeira nº 28 da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP), ocupada por Jaílson de Jesus Alves Sousa.  Nasceu no povoado Cametá, do município de Peri-Mirim, MA, no 07 de dezembro de 1946, foi servidor público estadual, professor, político, e esportista.

Era filho dos lavradores Raimundo João Pinheiro Martins (Santinho) e Maria dos Remédios Santos. Tinha 11 irmãos, dentre os quais, foi o terceiro. Fez os primeiros estudos na Ilha Grande, Cametá, na casa da professora Maria de Lourdes Pinheiro Martins.

Visando continuar os estudos, foi morar na casa de Dico de Álvaro, no centro da cidade, onde trabalhou cortando capim e lavando cavalos.  Cursou até a 5° série na Escola Carneiro de Freitas, tendo como professora a senhora Miriam Costa Pereira, sob a Direção da professora Cecília Botão.

Em 1966 foi para o Seminário São José na Cidade de Guimarães, onde continuou os estudos. No final desse mesmo ano, com o fechamento do seminário, foi transferido para o Seminário Santo Antônio em São Luis, MA, permanecendo como interno até o fechamento deste seminário em 1969, por problemas financeiros. Durante os períodos das férias, juntamente com alguns companheiros de seminário, realizou a missão de alfabetizar jovens e adultos nos povoados de Poções e Feijoal, em Peri-Mirim.

Deixando a vocação religiosa, permaneceu em São Luís e foi morar com a família do irmão mais velho, José João Santos,  tornando-se coordenador do clube de jovens da Igreja São Paulo no bairro João Paulo.

Em 1970 concluiu o 1.º ano científico no Colégio Marista e diante das dificuldades financeiras foi transferido para o Colégio Estadual Nina Rodrigues, onde concluiu o colegial científico em 1972. Ainda no 2.º ano científico teve seu primeiro contrato de trabalho, tendo sido vendedor de livros pela Livraria Editora Pilar S.A. em São Luís, MA, até 1972.

Em 1973 foi aprovado no seletivo para operador de raio-x pela Secretaria de Saúde Pública de São Luís-MA, estagiando no Hospital Universitário Presidente Dutra. Nesse mesmo ano, por intermédio do ex-deputado estadual Dr. Sebastião (in memoriam),  foi transferido para a cidade de Chapadinha, trabalhando no Hospital Antônio Pontes Aguiar. Em 1974 contraiu matrimônio com Domingas Ramos Maciel Nascimento, tendo dois filhos, Franklin Wander Nascimento Santos (1974) e Wanya Maria Nascimento Cardoso (1976). Nessa cidade, cursou o 4.º ano adicional; foi professor de Matemática na Escola Estadual Manoel Viera Passos e diretor e proprietário da escola Raimundo Bacelar.

Em 1977 contraiu união estável com Maria de Jesus Cardoso Carvalho, tendo três filhas, Athannya Santos Melo (1978), Thannyjôse Carvalho Santos (1979) e Jessythannya Carvalho Santos (1981).

Em 1982 retornou a Peri-Mirim, especialmente pela vida política, candidatando-se à prefeito, ao lado do candidato à vice-prefeito, Zacarias França Pereira (Botilho), a convite do ex-prefeito João Pereira. Apesar de não obter êxito, fixou moradia na cidade natal, exercendo a função de chefe de gabinete e transporte durante o governo de Benedito de Jesus Costa Serrão até 1988.

Em 1989 passou a integrar o quadro de cargos e funções estatutárias do Estado do Maranhão como técnico em radiologia.

No governo de Carmem Martins (1989 a 1992) exerceu a função de secretário de administração, tendo sido também diretor e professor da Escola Comunitária Colégio “Cenecista Agripino Marques” por dez anos (1983-1993).

Amante do esporte, Taninho teve participação marcante no meio esportivo de Peri-Mirim como atleta, dirigente e organizador. Foi atleta de várias equipes de futebol, sendo fundador do Blumenau Esporte Clube, atleta e dirigente do Gelol, clube que se consagrou bi-Campeão de FUTSAL do município.

Foi Presidente da Liga de Desportos Perimiriense (LDP), tendo organizado vários campeonatos e levado a seleção de futebol a disputar torneios intermunicipais, inclusive em São Luís, MA. Foi presidente da Liga Perimiriense de Futebol de Salão (LPFS), sendo diretamente responsável pelos primeiros e mais bem organizados campeonatos de FUTSAL do município.

Taninho, sempre motivado pela pública, nas eleições de 1992 candidatou-se novamente a prefeito de Peri-Mirim,  ao lado da candidata à vice-prefeita Maria José Campos Ferreira, e em 1996, candidatou-se a vereador. Apesar de não obter êxito nessas disputas políticas, continuou exercendo função de confiança na gestão municipal, sendo admirado pela competência, dedicação e transparência.

No segundo governo de Benedito de Jesus Costa Serrão (1997 a 2000), exerceu novamente a função de secretário de administração, foi técnico de raio-x no hospital São Sebastião e foi secretário do Diretório do PMDB.

Taninho, enquanto secretário de administração, organizou várias festividades no município, como a festa do padroeiro da cidade, São Sebastião, e as festividades de São João.

Em 1998 organizou a primeira corrida de cavalos de Peri-Mirim, realizada no povoado Cametá. Ainda no povoado onde nascera, construiu o campo de bola,  que após seu falecimento, foi homenageado com a fixação de uma placa intitulada Estádio Raimundo João Santos (Taninho).

 Faleceu em Três Marias, povoado de Peri-Mirim, MA, no dia 12 de maio de 2005. No ano do seu falecimento (2005) era atleta do Veterano Clube de Futebol de Três Marias e co-organizador do Campeonato de Futebol juntamente com a Liga Esportiva Independente de Três Marias; exercia a função de tesoureiro da Câmara de Vereadores do município e trabalhava na Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão – Aged/MA.

Deixe uma resposta